terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

BECO SALVA o Planeta



Mais um Planeta Atlântida se passa e mais uma vez o Beco salva.

Dessa vez o poderoso chefão Vitor e seus comandados tomaram conta do palco batizado de Palco Beco, marcando presença nos dois dias do famoso "festival".

O primeiro dia foi reservado para shows mais dançantes, como a efervescente Madame Mim acompanhada de seu DJ - o superputo -. Bo$$ in Drama, que desceu do palco várias vezes, chegando a pular a grade que dividia o palco da platéia. O DJ Fred Chernobyl, que teve direito a danças e coreografias realizadas pelos populares e "talentosos" rapazes da Fresno. E a principal atração do dia ficou por conta dos malucos do Bonde do Rolê, que fizeram uma apresentação animadíssima, fantasiados de metaleiros e com direito a maquiagem estilo KISS, que levantou o público, até demais. O primeiro dia de Palco Beco no Planeta Atlântida foi regado a muita musica dançante e animada, sempre com a colaborção do DJ Schutz mandando ver no Eletrorock.

O segundo dia de Palco Beco no Planeta migrou rumo ao Rock and Roll. Essa transição teve inicio com Cartolas, que apresentaram músicas do novo CD, que, segundo o vocalista Preza, em entrevista exclusiva a este que vos escreve, disse que não sabe quando o CD será lançado. O show ainda contou com um pedido de BIS! vindo da platéia, que alegremente "dançou" ao som da famosa "Cara de Vilão" a belíssima coreografia da roda punk. A atração seguinte ficou por conta dos animados caras da Identidade, que mais uma vez, como é de praxe em todos as suas apresentações, quebraram tudo com o seu rock animado e contagiante, que contou com a participação especial do trio de sopro da banda Família Sarará, caprichando nas musicas do novo CD. Depois foi a vez dos cariocas do Moptop, uma das apresentações mais esperadas pelos becólatras presentes, os caras não decepcionaram e fizeram um show que reproduziu fielmente as musicas de seus dois CDs, agradando os fãs e mostrando que merecem respeito e espaço, como os próprios integrantes dizem: não querem ser taxados de Strokes brasileito, por mais que isso pareça um elogio, eles são o Moptop, pô! O seguinte show foi da, já muito popular, Pública, que encantou os fãs com músicas como Long Plays (que até a minha vó conhece) e com as belíssimas canções do CD novo, como a alucinante Luzes (tocada no BIS) onde o baixista Guilherme Almeida desceu do palco para tocar mais perto da platéia que já delirava com a musica. O encerramento das atividades do Palco Beco ficou por conta dos experientes integrantes da TeNenTe Cascavel, que se juntaram mais uma vez para tocar o bom e velho rock gaúcho, com muita autoridade. Dessa vez os intervalos foram preenchidos pelo simpaticíssimo DJ Machuca, que não decepcionou seus inúmeros(as) fãs e colocou o publico pra ferver com muito rock.

Como foram Victor e Léo, NX Zero, Ivete, o DJ estrangeiro? Não sei, eu não vi.
Mais uma vez o Beco salvou muita gente.

2 comentários:

Gui K disse...

lendo isso até deu um certo arrependimento e não ter ido, mas sabe como é, eu tava em POA tentando economizar dinheiro, daí não rolou.

Graziella H. disse...

Putz o melhor show dos dois dias do Beco foi sem duvida o do Moptop, seguido do Tenente. Sei que são cariocas e tudo mais, mas foi o show mais empolgante e profissional que eu vi.
Os dois deveriam estar num palco grande, mas não sei se os populares estariam preprarados pra ouvir rock and roll, acho que pra popular, rock são coisas do tipo NX e Fresno. Uma pena né?
Parabens pelo Blog que achei sem querer!