quarta-feira, 17 de novembro de 2010

(Sketches for) My Sweetheart the Drunk - Jeff Buckley

Sketches for my sweetheart the drunk

Bom, hoje (17/novembro) é aniversário deste cara que eu considero um dos grandes gênios da história da música. É com tristeza em meu coração que envio minhas felicitações pra ele, uma vez que ele não está mais entre nós para recebê-las.

Neste mesmo blog, eu já fiz uma breve biografia sobre ele e por isso não vou ficar falando de muitos detalhes da vida dele agora. Mas o que vale saber agora é que este disco Sketches for My Sweetheart the Drunk é um disco lançando em 1998 e, portanto, após a sua morte. Aqueles que entendem inglês já podem ver que o CD apresenta "rabiscos/rascunhos" (sketches) do álbum que iria se chamar somente My Sweetheart the Drunk.

O trabalho é um disco duplo que trás músicas que Jeff Buckley já havia gravado com sua banda mas não havia profundamente gostado e outras gravadas em seu gravador de 4 faixas. Isso tudo apesar do produtor ter dito a ele (em tradução livre):
"Eu sei que você vai querer mudar tudo - falou rindo, junto com Jeff - mas do jeito que isto está agora, isso tudo soa muito bem pra mim. Se você se sente insatisfeito, talvez devesse pegar mais leve contigo, porque não tem nada errado com esse trabalho."

A idéia de fazer um disco duplo veio da produtora Columbia. O primeiro CD consiste nos mixes daquilo que já havia sido gravado em estúdio. O segundo CD teria dois mixes novos de músicas contidas no primeiro CD (Nightmares by the sea e New year's prayer) sugeridos por Chris Cornell (Soundgarden, Audioslave), que estava participando das seções pra decidir o que se faria. Haven't You Heard é uma música que foi gravada em seções de ensaio e as outras seis músicas do segundo disco vêm das gravações em quatro faixas do gravador do Jeff, ou seja, são bastante rústicas. Segundo a mãe de Jeff, foi bastante difícil saber quais músicas estavam realmente prontas nesse gravador e quais colocar lá. Segundo ela, Jewel Box é uma das composições mais lindas que ele já fez, e eu concordo plenamente.

A decisão de encerrar a vida de novas músicas de Jeff Buckley com Satisfied Mind é simples: "É uma boa lembrança de que a música era, para Jeff, além de qualquer coisa, entretenimento."

Peço desculpas se me alonguei muito, mas eu realmente amo esses dois discos e acho que vale muito a pena vocês baixarem eles. Sei que pra alguns pode ser de difícil "digestão à primeira ouvida", mas insistam que vocês não vão se decepcionar.

2 comentários:

Alienação disse...

Grande Gui! Jeff Buckley é minha maior influência na música!!! boa matéria e download xD.

Júh*sra pattz disse...

ele era brilhante! amo muito... gosto muito tbm do album que ele gravou no Sin-é pq é ao vivo,ele fala com as pessoas, mesmo pq foi nesse lugar que ele começou a cantar e tocar sozinho...